Meus textos,  reflexões

Valorizar as pessoas é sinal de gratidão

 
Atualizei a postagem para colocar essa foto linda com minhas amigas no feriado! <3

Eu super valorizo os meus amigos e meus familiares, sim. Gosto de lhes dar privilégios e preferências pelo simples fato de serem meus. Não, isso não é corrupção, nem favoritismo. Isso é gratidão!


Eu estava observando como algumas pessoas agem exatamente ao contrário. É comum ouvirmos algo do tipo “ah, ele é meu amigo, tem que me aceitar do jeito que sou” ou “meu amigo faz esse serviço, vou pedir para ele fazer de graça pra mim”. De fato, quando estamos com nossos amigos, tiramos as máscaras e nos apresentamos exatamente como somos. Mas isso não significa que podemos descarregar o estresse e tratar mal um amigo porque ele tem que nos aceitar assim e ponto. 
 
Shakespeare já disse que “quando você está com raiva tem o direito de estar com raiva mas não tem o direito de ser cruel”. Não é porque a pessoa é sua amiga que você vai esquecer de pedir “por favor”, de falar “obrigada”. Aliás, devemos agradecer não somente quando pedimos uma ajuda, mas agradecer pela pessoa estar conosco e ser o que ela é. Você já agradeceu a alguém não pelo que ele fez/faz mas pelo o que ele é? Experimente! 
 
Valorizar um amigo é, se preciso, pedir desculpas pelas suas ausências. Valorizar um amigo é adquirir um produto que ele faz ou contratar um serviço que ele presta e indicar para todo mundo dizendo como aquilo é bom! Isso se o produto/serviço for realmente de qualidade, claro, você não precisa mentir. Se achar que a pessoa precisa melhorar em algo, você mostrará isso a ela, COM CARINHO, e assim estará valorizando o trabalho dela e ajudando no seu crescimento. 
 
Eu super valorizo os meus amigos e respondo as mensagens deles primeiro que as dos outros. Pode me julgar, mas faço isso mesmo. Detesto ignorar meus amigos. Se não posso atender na hora, pelo menos direi que vou retornar quando possível. Não acho justo castigá-los com meu silêncio. Ninguém gosta disso, então por que eu agiria assim? Eu sei que há dias que não estamos mesmo para conversas e nossos amigos nos conhecem e sabem disso. Mas mesmo assim não preciso ignorá-los para sempre (ou até que eu precise deles). 
 
Falando nisso, já desabafei aqui sobre essas pessoas que só te procuram quando precisam de algo. Para essas você deve aprender a ficar offline mesmo. Mas hoje estamos falando de AMIGOS, esses você pode contar sempre e não vão te procurar só por interesse. 
 
Sinceramente, eu não sabia muito bem qual meu objetivo quando comecei a escrever esse texto. Talvez fosse para dizer para mim mesma que não estou errada quando demonstro carinho e preocupação com as pessoas que amo. É que o mundo anda mesmo invertido. Quando nós cuidamos demais, damos atenção demais, parece que estamos errados. A “lei” é do desapego, do esquecimento, da frieza geral. E sabe de uma coisa? De frieza eu não entendo. Meu coração é quente demais para se adequar a esse inverno social. 

 

 

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.